WINTER.blog_midias_sociais

No último domingo os olhos de todos os seguidores de Game of Thrones (GOT) quase trincou diante das cenas do episódio mais WOOOOOOOWWWW da série, até aqui.

Se na primeira e segunda temporada os produtores não tinha aquele mega orçamento para investir em batalhas surreais, desta vez a produção deixa cair o queixo de quem está acostumado com os números de blockbusters americanos.

Em tempo: Se você não acompanha a série minuciosamente, mas não quer se sentir “por fora” quando os amigos comentam sobre ela, saiba que Battle of the Bastards, ou Batalha dos Bastardos, foi o nono e penúltimo episódio da sexta temporada. Além das cenas de guerra mais caras e bem trabalhadas da série apresentou um dos momentos mais esperados pelos fãs: o bastardo e protagonista Jon Snow (Kit Harington) enfrentou o vilão (e psicopata) Ramsay Bolton (Iwan Rheon). Ambos são filhos considerados ilegítimos, herdeiros de suas casas e apostas para sentar no trono de fogo e gelo.

‘Bora falar dos números da super power produção:

A HBO precisou contratar 600 profissionais para as filmagens

Contaram com cinegrafistas, figurinistas, maquiadores, iluminadores, contrarregras etc.

Imagine o empenho que foi recrutar, selecionar, transportar, alimentar, orientar e organizar todo esse povo. Isso vai te consolar quando seu chefe pedir um relatório 17h45 ou seu cliente quiser uma mega ação promo, com baixo orçamento.

 

– 500 figurantes tiveram seu tiveram seus 15 minutos de fama

Eles foram treinados separadamente, para criar uma verdadeira rivalidade fora das telas, que ficou evidente nas cenas de batalha. Eram “selvagens”, patrulheiros da Muralha e o time do vilão se matando (quase literalmente, hehehe) para interpretar espadachins, arqueiros, lanceiros, cavaleiros. E por falar em cavaleiros…

  

– 70 cavalos cavalos foram treinados e multiplicados digitalmente

É óbvio que é mais difícil coordenar 70 cavalos para obedecerem ao roteiro, do que 500 figurantes. Eles também são muito mais caros do que gente, por isso só são usados em uma superprodução hollywoodiana. Graças aos animas a produção demorou o dobro do tempo previsto.

(Quem já experimentou gravar comerciais com pets sabe o nível de dificuldade).

 

– 160 toneladas de cascalho facilitaram a ação dos quadrúpedes

Durante o período de gravações choveu muuuuito forte na Irlanda do Norte. E como cavalos não podem correr na mala, é inseguro para os animas e seus condutores, o jeito foi comprar cascalho para cobrir o chão. E não foi muito cascalho. Foram 160 toneladas para dar alguma tração aos animais

(NOTA MENTAL: Nunca mais reclamar da chuva insistente se ela não te fizer comprar ao menos 10kg de algum revestimento).

 

– 25 dias de gravações

Séries de drama costumam demorar 8 a 12 dias de filmagem, para a conclusão de um episódio completo. Mas a batalha épica de GOT consumiu 25 dias apenas de cabeças sendo decepadas, membros separados, muita correria, lutas corporais, sangue, suor e lágrimas. Sem contar das cenas dos dramas paralelos, of course. Deve ter cansado a beleza dos atores.

 

– 25 dublês protegeram o corpitcho dos atores

Não bastasse o cansaço das gravações e o clima que insistia em não colaborar, os atores não seriam treinados para cair dos cavalos, apanhar e outras penalidades comuns à batalha. Um time de 25 atores e atrizes, mui parecidos com as celebs,sofreu as penalidades dos personagens envolvidos.

E aí, foi épico ou não?

O bagulho foi louco, justificando a euforia dos fãs do mundo todo.
Se você chegou até aqui a fim de assistir GOT, corre! Em 5 dias será transmitido o último episódio da temporada.

 

Agora, se você não acompanhou quase nada, fica frio: Sugerimos começar do episódio 01 da primeira temporada.

A vantagem de fazer maratonas é não esquecer quais são as casas aliançadas e rivais, sucessores ao trono, amigos e inimigos. A trama de David Benioff e D.B. Weiss tem um looooongo intervalo entre as temporadas. E às vezes quando uma nova inicia precisamos voltar aos últimos episódios da anterior, para relembrar os dramas. Mas estamos ainda mais sedentos por novidades dos personagens e da corrida pelo trono de ferro. Toma essa, Sílvio de Abreu!