blog_nao_somos_agencia

Porque acreditamos que, além de ser uma palavra que muitos clientes têm arrepio de ouvir, é um modelo de negócio que logo vai acabar, pelo menos para as médias e pequenas agências. Quantas vezes você não escutou seu amigo falar mal da agência, reclamar do atendimento, dizer que agência custa caro, que o processo é muito demorado, que os caras prometem mundos e fundos? Nós sempre ouvimos essas reclamações e repensamos o negócio. Mas por que não encurtar o caminho? Por que não sermos mais práticos e mais sinceros? Por que não criar e planejar para resolver o problema do cliente em vez de criar para ganhar prêmio? Por que não facilitar a vida do cliente em vez de burocratizar?
Com todos esses porquês em mente resolvemos não ser mais agência e trabalhar como um escritório de criação planejada.

O cliente está cada vez mais exigente, com cada vez mais metas a bater, além de ter que economizar e mostrar resultados. Tudo deve acontecer ao mesmo tempo, caso contrário, com a mesma velocidade que ele passa a mão no telefone pra pedir uma ajuda ele pode nem estar mais na empresa. Por isso, os clientes não tem mais saco pra falar com o atendimento que vai falar com o diretor de criação que vai passar o job e colocar em pauta. Nisso já passaram 3 dias e o cliente ainda nem sabe o que vai acontecer. Mas ele quer resolver as coisas, agilizar os processos, falar com quem manda. E tudo pelo telefone.

Duas palavras fazem a cabeça da galera ultimamente: agilidade e adaptação.

O cliente quer ligar num único lugar e resolver tudo: estratégia, criação, se vai ser off ou on-line, se vai ter mídia ou não. Em tempos de crise, como os de hoje, os clientes não tem grana nem tempo pra perder falando com inúmeras pessoas ou lugares diferentes. Eles precisam de soluções rápidas. O grande lance é saber atender.

Nós nunca fomos do mundo glamouroso da publicidade. Nunca entramos pra concorrer prêmios nem vamos a eventos de clubes dos publicitários descolados, quase nunca temos matérias enchendo nossa bola por aí porque entendemos que no fim o que o cliente quer é um parceiro, alguém que entenda e cuide dele, alguém que realmente se importe. Não faz diferença se a agência já ganhou diversos prêmios, já saiu na revista X ou Y, se o VP de criação ganhou leões ou gatinhos, se usa uma camisa xadrez e o cabelo despenteado. Nada disso importa, o que ele quer é aumentar as vendas, faturar, resolver os problemas da forma mais rápida e assertiva.

Por isso, decidimos encurtar distâncias e tirar todos os ruídos na comunicação. Não somos mais agência, não temos mais um atendimento simplório que só transmite a mensagem. Diminuímos a burocracia, aumentamos a dinâmica, especializamos mais a equipe e alinhamos a comunicação. Tudo isso pra estabelecer um relacionamento, criar vínculo com nossos clientes e atendê-los como eles precisam.

O resultado é que não temos mais “será?” ou “talvez”, o papo é reto e de perto. Se dá dá, se não dá, achamos uma forma de resolver. Assim, todo mundo sai ganhando. O cliente gasta menos tempo e dinheiro no processo e nós, por outro lado, oferecemos soluções mais rápidas e assertivas para o problema. É o fim da era do glamour e o início da era da descomplicação.

Reinvente-se! Fale com a gente.

———
Escrito por Rafael Brusamolin, designer gráfico e diretor de arte com mais de 11 anos de experiência. Sócio e diretor de criação da Peppers, escritório de criação especializado em posicionamento de marca, design, editorial, digital e propaganda.